18 coisas que aprendi em 18 primaveras

Assim que meu relógio marcou meia noite, notei que era 28 de agosto e consequentemente, que faltam apenas dois meses para chegar a maioridade. Para alguns, dois meses pode parecer muito, mas o que são dois meses se comparado à míseras 17 primaveras? Como listógrafa legítima, penso que listar todos os meus poucos, porém valiosos aprendizados durante todo esse tempo podem servir à você, leitor, de alguma coisa.

1. Não é o fim do mundo… Na verdade, é só o começo.

Na juventude, temos o (infeliz) costume de pensar que cada pequena poça que surge no caminho é o fim da estrada. Mas não, não é. A caminhada é muito mais extensa do que se pode imaginar, e sempre haverão barreiras maiores, que serão ultrapassadas da mesma forma. Nenhum problema é tão grande que você não possa lidar, mas para isso, é preciso autoafirmação e resiliência. Cabe a nós tomar impulso para atravessar certas coisas, e usar isso de gatilho quando seguir em frente.

2. Algumas pessoas vão embora… E isso vai doer.

É um triste fato, porém real. Nem todos os relacionamentos durarão por toda sua vida, francamente, a minoria deles irá. E a partida é algo por qual ninguém espera, não é um momento para se apreciar. Quando uma pessoa entra em nossas vidas, abrimos espaço para que ela fique, fazemos uma faxina para que se acomode e permaneça… Mas nem sempre é isso que acontece. Logo, sobrará um espaço vazio, antes ocupado pela presença do peregrino que bateu a porta, fez casa e partiu sem dar notícias. E isso dói, bastante. Mas, há más e boas notícias. A má é que isso acontecerá várias vezes, pois a vida é feita de idas e vindas… E a boa? É que a dor passa.

3. Seu maior inimigo é você mesmo.

Na mesma proporção que só você pode impulsionar a realização de seus objetivos, o mesmo pode ocorrer na destruição dos mesmos. Ter as melhores pessoas ao seu lado não é garantia de plenitude se você não acreditar em si. Você controla seus pensamentos e vibrações, e tudo o que acontece em volta será consequência disso. Portanto, faça um favor a si mesmo e não se boicote. Pois quando você passa a acreditar, as pessoas ao seu redor o acompanharão.

4. Intolerância é um atraso.

…E ninguém quer ser um atraso. Por isso, livre-se dos seus pré conceitos! Cada ser humano é um universo diferente, um complexo de deficiências e virtudes, e devemos respeitar o espaço do outro. Causar conflito entre universos só proporcionará feridas a ambos, e em nada acrescentará. O ser humano é repleto de convicções, e se agarra a elas de forma que prejudica o contato com o próximo, não seja mais um desses! Não permita que suas verdades pessoais atrapalhe a forma como vê outras pessoas, você tem muito a ganhar com uma mente aberta e disposta a conhecer a realidade alheia.

5. “Mentir para si mesmo é sempre a pior mentira…”

Parafraseando Renato Russo, trago o quarto conselho. Mentir para quem está a sua volta ainda é sórdido, mas mentir para si próprio consegue ser pior. Pois isso destrói um vínculo de autoconhecimento e autoconfiança, e o mundo exterior não merece que o sacrifício de quem você é. Isso é sério, e diz respeito ao seu caráter! Toda tentativa de negar sua verdadeira face resultará em coisas ruins mais pra frente. Portanto, mesmo com falhas e coisas que gostaria de mudar em sua personalidade, não finja ser algo que não faz seu perfil. Não finja para si e não finja para o mundo… Pois, como diz Lispector: “Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.”

6. Toda queda tem um significado.

Seja a consequência de um erro seu, ou um descuido de outra pessoa que te machucou. Toda queda tem sua entrelinha! E embora no momento seja dilacerante, o tempo cuidará de todos os resquícios, até que seja possível retirar uma lição. Tudo, exatamente tudo, torna-se aprendizado depois de um tempo. Por isso, arrependimentos são perda de tempo… Pois a experiência que lhe feriu no momento em que ocorreu, pode render um precioso ensinamento.

7. Ame-se para amar seu próximo.

Goste de si mesmo! Esse é o melhor caminho para se dar bem com outras pessoas. Ame cada centímetro seu, aprecie suas peculiaridades, namore suas imperfeições. Se você não se ama, não exerce a capacidade de disseminar amor. Repare, uma pessoa frustrada vive seus dias reclamando, incomodada com o seu próximo. Uma pessoa insegura, deseja constantemente explanar a raiva que carrega dentro de si para outras pessoas, apontando seus defeitos. Gente feliz e segura não precisa disso, não faz uso da ignorância e não guarda mágoa. E o princípio de tudo é o amor próximo.

8. Preservar o coração faz bem para a saúde.

Você vale muito, e seu coração também. Portanto, não implore por amor! Não existe destino ou divergência quando duas pessoas estão dispostas a lutarem uma pela outra, mesmo que isso custe muito esforço. Mas, é preciso estímulo mútuo, é uma corda a qual os dois lados precisam ser amparados. E se não existe empenho da outra parte, para que ir contra a maré? Valorize seu coração e não entregue-o para qualquer pessoa por carência ou necessidade de estar acompanhado, fuja de amores rasos.

9. Perdoar é fundamental.

Pode parecer difícil quando a carga de culpa da outra pessoa é grande, mas é primordial. Perdão liberta, deixa seu coração livre e não armazena sofrimentos na alma. Não há nada pior que remoer sentimentos ruins por uma pessoa, pode te impedir de progredir como ser humano e te prender ao passado. Cultive coisas novas, vivências boas. Tenha empatia e solidariedade, assuma que ninguém acerta sempre, inclusive você.

10. Valorize sua mãe.

Mesmo com conflitos de gerações, ideologias e costumes, nossos pais são de importância essencial, e é preciso dar valor a isso. Com o passar do tempo, eles deixam o papel de zeladores e tornam-se cada vez mais amigos… E os melhores amigos! Pois são aqueles que dizem o que não queremos ouvir, mesmo que doa, mesmo que não levemos em conta. São aqueles que estarão todas as vezes que quebrarmos a cara e precisarmos de um caminho para voltar, e são donos de uma sensibilidade inquestionável. Nossos pais são um ateliê de histórias e sabedorias, saiba aproveitar disso enquanto eles estiverem por perto.

11. Lute pelo que você acredita.

Mesmo que só faça sentido para você, mesmo que provoque chacota, mesmo que isso signifique algumas noites sem dormir. Se você dá crédito à si mesmo, os outros também darão. E se suas convicções forem diferentes das de todo o resto, acredite mais ainda. Todo grande movimento têm de ser começado por alguém, sem iniciativa não há progresso. Então, seja a iniciativa! Seja a mudança que você gostaria de ver no mundo, e envolva outras pessoas nisso.

12. Aceite a efemeridade.

Não tema em fazer promessas, criar crenças, jurar com força. Mas seu credo não garante a duração de nada. Pessoas são efêmeras, costumes são efêmeros, palavras ditas são efêmeras. O que lhe parece bom hoje pode lhe enojar amanhã, e vice-versa. É perigoso duvidar do tempo e seus efeitos. Mas também, não tema em mudar e contradizer seu eu do passado! Isso não é pecado, é condizente ao ser humano. Errado é se negar a mudar.

13. Tudo bem não ser perfeito.

Procurar ser melhor para si e para os outros é comum, mas, admitir que não é bom em tudo é nobre. Não é um problema não ser tão habilidoso quanto fulano em atividade X. É necessário conhecer-se, descobrir e explorar seus talentos para que sejam estimulados. Mas cobrar muito de si em algo que sabe não ser habilidoso só vai causar frustração.

14. Invista na sua vocação.

Invista tempo, capital financeiro, criatividade e esforço. Nem todos tem o privilégio de saber qual é sua vocação, se você tem, aproveite isso. Use para coisas boas, ganhe dinheiro e reconhecimento através disso. Pois nada melhor do que trabalhar e progredir em algo que gosta e sabe fazer. Talvez, topará com alguns “não’s” no caminho, e com isso, deve-se respirar fundo e trabalhar mais ainda. Pois quando você se esforça, o não vira sim.

15. Ser bem sucedido é questão de perspectiva.

O que é sucesso, afinal? A palavra pode sugerir significados diferentes para pessoas diferentes. Mas, no fim, é sobre a mesma coisa: sucesso é estar onde você deseja estar. Hoje, as pessoas tentam estipular que deve-se obter bem material X, graduação Y e emprego Z para ser pleno… Mas não, não é bem assim. Seu sucesso depende da sua perspectiva de vida, da sua visão de mundo, e não é errado ter uma visão diferente de outros indivíduos. Um jovem que vende bombons em uma praça pode ser tão bem sucedido quanto um empresário multimilionário, a partir de que os dois estiverem onde gostariam de estar.

16. As melhores coisas estão na simplicidade.

E você só perceberá isso quando encontrar essa simplicidade. Vemos pessoas buscando prazer de diversas formas, em cada beco e possibilidade, mesmo que custe muito. Porém, isso pode ser conseguido através de seu estado de espírito, e das pessoas que o cercam. A maior diversão é passar o tempo com pessoas que lhe querem bem e contemplar seus dias com a mente limpa, coração leve e alma tranquila. Não é preciso muito para ter plenitude… Na verdade, não é preciso quase nada.

17. O mundo dá inevitáveis voltas.

E não, isso não é um clichê. Pode soar como uma frase dita por muitos, mas há um motivo para isso, a verdade inquestionável que ela carrega. Se você fizer o bem, receberá o mesmo, e isso proporciona-se as más intenções. Sorte e destino são utopia, o que define sua vida são suas ações e pensamentos. Por isso, manter sua integridade mesmo em dias difíceis e confiar no tempo é primordial. Pois o mundo dá voltas, e tudo o que você fizer retornará para si de alguma forma.

18. Comece onde estiver, com o que tiver.

De nada serve traçar sonhos se não caminhar em direção deles. Para muitos, é mais prático esperar o momento certo para dar o primeiro passo. Entretanto, o momento certo é aquele em que você decide sair do comodismo e correr riscos. Independente do tamanho das suas metas, comece o mais cedo possível. Mesmo que não tenha conhecimento ou poder aquisitivo, mesmo que não saiba ao certo como chegar onde quer. Apenas comece! É dos pequenos gestos que são feitas as grandes conquistas.


Sarah Santos.

Anúncios

2 comentários em “18 coisas que aprendi em 18 primaveras

  1. Também estou a dois meses de completar 18 anos, e só pensar nisso, fico assustada. Pois quando criança imaginava como seria quando chegasse a maioridade, que seria algo mágico. Mas na realidade, nada muda. A não ser que agora nós podemos ser presas haha
    Algumas das coisas que você citou eu ainda estou em fase de aprendizagem. Mas o principal pra mim é o último tópico. Com o blog e o canal eu vi que é possível sim realizar seus sonhos, basta acreditar e começar a correr atrás. Pois nada irá cair do céu! Amei seu post e blog, achei um amor! Beijos ❤

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s