Cada um pro seu canto

sad

Eu não sei em que parte da caminhada nos perdemos, mas se soubesse o quanto iria doer, nem cruzaria a linha de saída. É fácil falar da desilusão depois que ela passou… Mas na hora, tocar na ferida arde e causa infecções. Na hora do tombo ficamos meio desnorteados, sem saber como se levantar, esquecendo-se de como é andar sozinho. Caminhar sem você foi complicado. Mas eu rastejei. Então, corri. Logo, estava voando e nunca mais quis parar.

Você disse para corrermos na nossa velocidade, mas batemos de forma tão trágica que foi sangue para todo lado. Meu sangue, é claro. Você foi um motorista imprudente quando abandonou o local do acidente, mas eu sobrevivi… Eu sempre sobrevivo. Foi-se cada um pro seu canto, eu vesti roupas novas e aprendi a amar outras pessoas. De que estou reclamando, afinal? Essa é apenas mais uma história de desilusão entre tantas outras por aí.

E não venha me dizer que não era pra ser… Não era pra ser é o caralho! O destino é apenas uma lenda que usamos como desculpa para alguns acontecimentos das nossas vidas. A verdade é que me faltou maturidade e lhe faltou amor. Com mais uma dose de orgulho, o veneno foi lançado… Mas fui a única a se intoxicar.

E eu não estou sozinha! Existem milhares de histórias semelhantes por aí. A noiva abandonada na porta da igreja, o menino que não passa de um bom amigo para sua amada, minha prima que foi traída após cinco anos de fidelidade. Na vida, ou você é a pessoa que destrói corações, ou a que tem o coração destruído. Mesmo machucada, eu não preciso machucar meu próximo para ser feliz. Minha dignidade vale mais.

Você seguiu em frente tão depressa que fez eu me perguntar se um dia realmente esteve do meu lado, se alguma daquelas palavras era sincera. Eu fui sua mera aventura, e imbecil o bastante para lhe dar todo o meu amor. A parte boa é que prédios continuam sendo prédios, carros continuam sendo carros, os cachorros latem da mesma forma e até o mais severo coração se aquieta. Dessa vez, não restou nada.


Atenciosamente, Sarah Santos.

Anúncios

2 comentários em “Cada um pro seu canto

  1. “De que estou reclamando, afinal? Essa é apenas mais uma história de desilusão entre tantas outras por aí.” Estre trecho, waw!! É incrível que nossa dor é a dor de mil outros, mas ainda assim é a nossa dor. Nossa, só nossa, e não há ninguém no mundo que entenda. Ainda assim o mundo continua a ser mundo, como bem observou, e se me permite um conselho, não desista do amor;
    https://transbordarse.wordpress.com/2015/10/15/antes-bem-acompanhado-que-sozinho/

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s